Modelista, uma profissão em extinção?

Modelistas: profissão em extinção?
 
Dyeli Fernandes
Professora de Modelagem- Curso superior de Tecnologia em Design de Moda da UNISUL
 
No ciclo de desenvolvimento de produto de moda existem algumas profissões que exercem seu papel de forma integrada e interdependente umas das outras para o sucesso de um produto. 
Criação, modelagem e costura são exemplos desse universo que estão completamente interligados e o profissional que domina ambas as áreas terá certamente um lugar garantido no mercado de trabalho.
Hoje vivemos uma mudança de era, a era da transição. É comum ao aluno de moda se deparar com preconceitos em relação a área profissional escolhida. Assim que decidem seguir seus sonhos defrontam-se com perguntas como “vai fazer faculdade para ser costureira?”, sem imaginar que a indústria têxtil é muito ampla. Sim, o costureiro(a) é essencial para indústria, mas temos outras funções como estilista(criação de roupas, estampas, acessórios…), engenheiro(a) de produção e o modelista entre outros.

 

Um dos profissionais mais raros na ampla indústria da moda é o modelista. Um profissional disputado e dotado de muito talento.
Esse profissional é responsável pela construção de moldes de papel que seguem tabelas de medidas através de cálculos geométricos, assumindo a forma tridimensional de um corpo cheio de curvas e com necessidade de movimento.
Para indústria da moda, que não sobrevive sem o modelista, é preocupante a quantia de profissionais com formação nessa área, são poucos os alunos de moda que se especializam. É fácil perceber que a grande maioria dos acadêmicos acham a profissão  “muito difícil”, justificando que a tia, a avó ou a mãe faz, esquecendo-se que um dia estas pessoas não farão mais e que a indústria necessita de um profissional em constante aperfeiçoamento.
A indústria 4.0 tem um importantíssimo papel para o crescimento e a competitividade das confecções na área de modelagem, desenvolvendo sistemas e equipamentos inteligentes, fáceis de aprender e usar, agilizando o desenvolvimento e otimizando a produção no segmento de moda. Mas para aprender a lidar com essas ferramentas é necessário ter noção das medidas do corpo humano e dos processos de modelagem.
Com essa percepção, os professores de modelagem tem como preocupação novos métodos de ensino para encantar os alunos com o universo da modelagem, a fim de que descubram o quão prazeroso é construir um protótipo ou produto a partir das medidas do corpo humano através de geometria plana e 3D e programas computadorizados.
É necessário explorar os inúmeros caminhos da modelagem, desbravar o que é desconhecido aos olhos e desenvolver a coragem necessária para enfrentar os desafios que a indústria de moda nos propõe.
Onde estão os modelistas do futuro?

 

 

Dyeli Fernandes

29 de agosto de 2020

0 responses on "Modelista, uma profissão em extinção?"

Leave a Message

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Professora

Dyeli Fernandes adora inventar moda! É estilista, modelista e especialista em educação. Atua na área de moda há mais de 20 anos e tem como propósito de vida formar profissionais modelistas para o mercado de trabalho.

Dyeli Corrêa Fernandes - Selo de Profissional Fixando

CONTATO

Avenida Sacadura Cabral, 191 - Almada - Portugal. CEP: 2820-128

Fone: +351 934 567 126

E-mail: contato@modele.design

FORMAS DE PAGAMENTO

PagSeguro

Multibanco

Site Seguro

SITE 100% SEGURO

top
Modele EAD. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por:
Abrir chat